34.8 C
Teresina

Empresários e profissionais de eventos fazem carreata em protesto contra novo decreto

Deve ler

Sesapi abastece regionais de saúde para Dia D da campanha de multivacinação

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) já enviou todas as vacinas para que os municípios façam a retirada nas regionais de saúde, e...

Professora inspira o protagonismo juvenil e transforma o clima escolar

“Gosto de ensinar, pois aprendo a cada dia com meus alunos e sinto prazer quando sei que estou ajudando de alguma forma”. Com esse...

Brasil goleia Uruguai em Manaus com show de Raphinha e Neymar

Se faltava convencer, agora não falta mais. O Brasil goleou o Uruguai por 4 a 1, nesta quinta-feira, em Manaus, com show de...

Polícia indicia estudante de medicina do Piauí pelos estupros de irmãs e prima

A Polícia Civil do Piauí indiciou o estudante de medicina, de 22 anos, em três inquéritos por estupro de vulnerável contra as irmãs de 3...

Fotos: Roberta Aline/Cidadeverde.com

Carreata seguiu pela avenida João XXIII deixando o trânsito lento na via

Teresina amanheceu sob protestos nesta terça-feira (23). O primeiro, dos motoristas de transporte por aplicativo, iniciou logo cedo na avenida Marechal Castelo Branco, que se manifestavam contra a falta de regulamentação da categoria, de segurança e pedem a redução do ICMS. Logo em seguida, foi a vez dos representantes do setor do comércio, bares e restaurantes, que reclamam contra as medidas restritivas anunciadas pelo governo do Estado para o combate da Covid-19.

As categorias se concentraram no balão da ladeira do Uruguai e saíram em carreata pela avenida João XXIII.

Durante a carreata, eles também realizaram um buzinaço para chamar atenção dos demais motoristas e da população para o movimento.

Ao chegarem ao balão do São Cristóvão, os manifestantes fizeram o retorno, interrompendo o tráfego de veículos nos dois sentidos da via.

Por causa da manifestação, o trânsito ficou lento e quem precisou se deslocar pela avenida João XXIII enfrentou dificuldades.

Ao meio-dia será a vez dos proprietários de escolas e pais de alunos, que devem paralisar a ponte Juscelino Kubitschek, em protesto contra a suspensão das aulas presenciais. Os pais alegam que a educação é essencial e as escolas estão obedecendo as exigências higienicossanitárias estabelecidas nos protocolos.

Um novo decreto foi anunciado ontem(22), em reunião entre o governador Wellington Dias e o vice-prefeito de Teresina, Robert Rios, com suspensão das atividades não-essenciais por 12 dias, a partir das 00h desta quarta-feira(24), porém, até o momento, o documento não publicado no Diário Oficial.

 

Fonte: Cidade Verde

Mais Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui

Últimas notícias

Sesapi abastece regionais de saúde para Dia D da campanha de multivacinação

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) já enviou todas as vacinas para que os municípios façam a retirada nas regionais de saúde, e...

Professora inspira o protagonismo juvenil e transforma o clima escolar

“Gosto de ensinar, pois aprendo a cada dia com meus alunos e sinto prazer quando sei que estou ajudando de alguma forma”. Com esse...

Brasil goleia Uruguai em Manaus com show de Raphinha e Neymar

Se faltava convencer, agora não falta mais. O Brasil goleou o Uruguai por 4 a 1, nesta quinta-feira, em Manaus, com show de...

Polícia indicia estudante de medicina do Piauí pelos estupros de irmãs e prima

A Polícia Civil do Piauí indiciou o estudante de medicina, de 22 anos, em três inquéritos por estupro de vulnerável contra as irmãs de 3...

Muro de galpão cai em cima de carros e teto de ginásio desaba durante temporal em Água Branca

Um temporal foi registrado na tarde desta sexta-feira (15) na cidade de Água Branca, a 90 km de Teresina. O fenômeno durou cerca de 20...