24.8 C
Teresina

Polícia localiza bebê desaparecido há 30 dias após adoção ilegal no Piauí

Deve ler

Interpi lança biblioteca virtual com registros fundiários históricos nesta sexta (5)

Será realizado, nesta sexta-feira (05), no Auditório do Núcleo de Práticas Jurídicas da Universidade Federal do Piauí (UFPI), o lançamento da Biblioteca Virtual de...

Vacina contra Covid-19 em Teresina: veja quem pode ser vacinado hoje e o que fazer

A Prefeitura de Teresina começou a vacinação contra a Covid-19 no dia 19 de janeiro de 2021 e vem ampliando o público-alvo conforme chegam novas...

Casos de dengue têm aumento de quase 50% em relação a 2020 no Piauí

O Piauí já registrou 2.654 casos de dengue em 2021. O número é 44% maior que os casos registrados no mesmo período do ano...

Wellington Dias apresentará Edital PRO Verde na COP26

O governador do Piauí e presidente do Consórcio Nordeste, Wellington Dias, participará da 26ª Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP26), que...

A Polícia Civil de Palmeirais localizou, na tarde desta quinta-feira (10), o bebê que estava desaparecido após uma adoção ilegal.  O menino, que nasceu em outubro, foi entregue pela mãe  três dias após o nascimento para outra família, mas ela se arrependeu e, quando foi atrás do filho, não teve notícias do seu paradeiro. O desaparecimento durou 30 dias.

O delegado Thiago Silva disse ao Cidadeverde.com que o bebê foi levado pela mulher que havia lhe adotado ilegalmente para delegacia de Amarante, a 37 Km de Palmeirais. “Deu trabalho, mas localizamos. Por ordem do Ministério Público a criança foi  devolvida para a mãe biológica, o que acabou frustrando o trabalho da polícia porque o bebê deveria ser entregue para mãe após ela provar que tem condições de cuidar dele”, disse o delegado.

As primeirais informações são de que a criança estava em Teresina. Fotos mostram o momento do reencontro da mãe com o filho nesta tarde. Emocionada, ela abraça o bebê.

O delegado Thiago lembra que o processo de adoção deve ser feito de forma legal.

A gestante ou mãe que deseja entregar seu filho recém-nascido para adoção tem esse direito garantido em lei desde 2017. Mas a entrega deve ser legal. Essa entrega é destinada pela justiça da infância e juventude  para alguém que está no cadastro nacional de adotantes.

Fonte: Cidade Verde

Mais Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor insira o seu nome aqui

Últimas notícias

Interpi lança biblioteca virtual com registros fundiários históricos nesta sexta (5)

Será realizado, nesta sexta-feira (05), no Auditório do Núcleo de Práticas Jurídicas da Universidade Federal do Piauí (UFPI), o lançamento da Biblioteca Virtual de...

Vacina contra Covid-19 em Teresina: veja quem pode ser vacinado hoje e o que fazer

A Prefeitura de Teresina começou a vacinação contra a Covid-19 no dia 19 de janeiro de 2021 e vem ampliando o público-alvo conforme chegam novas...

Casos de dengue têm aumento de quase 50% em relação a 2020 no Piauí

O Piauí já registrou 2.654 casos de dengue em 2021. O número é 44% maior que os casos registrados no mesmo período do ano...

Wellington Dias apresentará Edital PRO Verde na COP26

O governador do Piauí e presidente do Consórcio Nordeste, Wellington Dias, participará da 26ª Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP26), que...

Motoristas do transporte alternativo intermunicipal do Piauí fazem protesto no Palácio do Karnak

Um grupo de motoristas que fazem transporte alternativo de passageiros entre cidades do Piauí, o chamado transporte alternativo municipal, iniciou um protesto em frente...